Curso técnico em TI: conheça as possibilidades
Cursos Técnicos

Curso técnico em TI: conheça as possibilidades

13/04/2022 • 3 min de leitura

Já falamos por aqui que, com a pandemia, houve um aumento de demanda no mercado de trabalho da área de tecnologia. Segundo a CBN, foi registrado um crescimento de mais de 670% na busca de profissionais de tecnologia só em 2020.  Essa renovação digital colocou o profissional de tecnologia entre as 10 profissões em maior crescimento no país. Dados da Associação Brasileira das Empresas de Tecnologia da Informação e Comunicação (Brasscom) estimam que até 2024 sejam geradas mais de 350 mil vagas na área de Tecnologia da Informação (TI).  Os profissionais mais requisitados da área são: analista de sistemas, analista de suporte, analista de business intelligence, desenvolvedor e o técnico em TI. O mercado de trabalho é favorável e vale lembrar que a área de tecnologia também lidera o ranking com o maior número de vagas voltadas para profissionais recém-formados, segundo um levantamento realizado pelo LinkedIn. Em resumo, hoje, um profissional de TI com uma boa formação consegue entrar no mercado sem  grandes dificuldades. Quer algumas dicas de curso técnico em TI para você iniciar a sua carreira? Confira! Como se tornar um profissional de TI A área de tecnologia é muito ampla. Entre as diversas possibilidades, o profissional de TI  pode trabalhar desde a programação até engenharia da computação. É importante conhecer as opções e identificar o nicho de atuação que mais se adequa ao seu perfil.  O SENAI oferece diversas opções para quem quer atuar na área de TI. Confira algumas: Curso Técnico em Redes de Computadores No curso você aprende a desenvolver habilidades em interpretação de projetos, instalação e configuração de estrutura de redes, equipamentos e sistemas operacionais, além de adoção de recursos de segurança e de acesso à infraestrutura de redes. O curso é híbrido e carga horária de 1000 horas. Confira as cidades disponíveis. Curso Técnico em Desenvolvimento de Sistemas Os alunos estarão qualificados para atuar na construção de softwares projetando e implementando programas de computador nas linguagens Java e .NET. Além disso, o estudante aprende a utilizar a tecnologia para o desenvolvimento de sistemas no ambiente Mobile. O curso é 100% EAD e tem carga horária de 1200 horas. Curso Técnico em Programação de Jogos Digitais No curso, você desenvolve a habilidade de programar e testar jogos digitais integrando dispositivos e elementos multimídia, de acordo com metodologias e padrões de desenvolvimento, adotando normas técnicas, de qualidade, de saúde e segurança do trabalho e preservação ambiental. O curso é presencial, confira as cidades disponíveis. Cursos superiores na área de TI Superior de Tecnologia em Análise e Desenvolvimento de Sistemas  A graduação neste curso permite explorar e a tecnologia da informação e comunicação com muita qualidade, raciocínio lógico e autonomia intelectual. O curso é híbrido e com carga 2020 horas. Superior de Tecnologia em Sistemas para internet O Tecnólogo em Sistemas para Internet irá desenvolver e gerenciar projetos de sistemas para internet, utilizando tecnologias emergentes, boas práticas de usabilidade, normas e padrões de qualidade e de segurança da informação.  O curso é presencial ou híbrido com carga horária 2060 horas. Confira as cidades disponíveis. Engenharia de Computação O curso de Engenharia de Computação tem como objetivo principal atender a uma crescente demanda da indústria local por recursos humanos com formação profissional na área de engenharia, com perfil técnico e empreendedor, com conhecimento específico na área e de suas aplicações ao projeto, desenvolvimento de software, infraestrutura e serviços, aptos a contribuírem de forma significativa para a excelência industrial e, por consequência, com a competitividade das indústrias e o desenvolvimento sustentável. O curso é presencial com carga horária 4060 horas. Confira as cidades disponíveis. Curtiu? Acesse a página completa de cursos do SENAI e escolha o que mais se adequa ao seu perfil. São milhares de cursos: rápidos, técnicos, graduações, pós-graduações e muito mais!

Curso de marketing digital: por que eu devo fazer um?
Cursos Rápidos

Curso de marketing digital: por que eu devo fazer um?

25/03/2022 • 3 min de leitura

A publicidade evoluiu e, hoje, é praticamente impossível que um negócio se mantenha competitivo no mercado sem estar presente nas redes sociais. Tudo se transforma! E, quando falamos de comércio, não poderia ser diferente. A forma de comprar e vender precisou ser adaptada a um mundo que é completamente conectado às mídias digitais. Inclusive, elas são as grandes responsáveis por essa transformação nas relações de compra e venda, tornando possível, inclusive, a comercialização de um produto ou a contratação de um serviço por meio de poucos cliques, em menos de um minuto. O que facilita tanto o trabalho do vendedor, como do cliente. Porém, com essa evolução, muitos negócios começaram a fazer seu próprio marketing na internet, seja para conquistar novos clientes ou vender mais para os atuais. Mas para que o marketing digital seja bem sucedido, é necessário ter uma estratégia bem definida e que realmente faça sentido com aquilo que os consumidores procuram. Por isso, cada vez mais necessita-se de profissionais qualificados em marketing digital no mercado.  Você sabe como atrair mais clientes usando a internet? Quer saber como usar as redes sociais e as demais ferramentas disponíveis para alavancar um negócio? Talvez seja o momento certo para você pensar em fazer um curso de marketing digital! Neste conteúdo, você irá entender tudo que precisa sobre o marketing digital, além de conhecer as possibilidades que esse universo oferece e conhecer as opções de Cursos Rápidos disponíveis no SENAI/SC para você se qualificar e fazer a diferença no mercado! Vamos lá? O que é marketing digital? Antes de mais nada, é importante saber que marketing (palavra originada do termo em inglês market, que significa mercado) é um conceito que envolve diversas técnicas e métodos de atração de clientes por meio de conteúdos específicos, pensados para tornar aquele serviço ou produto que está sendo oferecido mais atrativo aos consumidores. Na prática, um bom profissional de marketing deve saber como analisar o produto ou serviço e criar estratégias para torná-lo mais atrativo para o mercado, pensando sempre na melhor forma de divulgação para cada caso. O objetivo é sempre um só: vender mais. Por que fazer um curso de marketing digital? Saber utilizar as redes sociais e publicar conteúdo nelas não é suficiente para que você venda mais. Para isso, é preciso que você entenda as necessidades dos clientes e como aquilo que está sendo divulgado irá atendê-las.  Além das redes sociais, existem outros canais e recursos como conteúdo de blog, e-mail marketing, campanhas de anúncios e diversos outros que fazem parte de um marketing digital assertivo e eficiente. Essas ferramentas podem e devem ser exploradas para que você obtenha os melhores resultados possíveis a partir do seu trabalho. Por se tratar de um universo complexo, com inúmeras possibilidades e que está em constante transformação, é fundamental que quem deseja executar esse trabalho, esteja qualificado de forma adequada. Caso contrário, você está investindo muito tempo e dinheiro em algo que não trará o resultado desejado. O que eu vou aprender no curso de marketing digital? Existem diversas modalidades de cursos de marketing digital, onde você irá:  Aprender a planejar e produzir conteúdo persuasivo e que realmente faça sentido para os seus clientes; Se tornar capaz de analisar e interpretar métricas, dados e indicadores; Saber identificar e pensar em estratégias adequadas para que o negócio cresça. 5 dicas para começar o marketing digital em um negócio Os primeiros passos básicos para você iniciar o marketing digital em qualquer negócio envolvem planejamento e organização. Confira essas 5 dicas para você começar! Tenha uma proposta de valor bem definida; Defina o tom, como a marca irá comunicar-se com os clientes; Estruture um plano de marketing; Saiba onde seus clientes estão presentes digitalmente; Invista em um curso de marketing digital. Por meio de cursos rápidos, como os que o SENAI oferece, qualquer pessoa que tenha concluído o Ensino Médio e possua conhecimentos básicos de informática pode ter uma certificação profissional para atuar no mercado de trabalho ou em seu próprio negócio. Conheça os cursos de marketing digital oferecidos pelo SENAI/SC Se você está buscando qualificação na área, nada melhor do que contar com uma instituição de ensino renomada, que certamente irá trazer um diferencial para o seu currículo. Aqui, no SENAI/SC, você encontra cursos rápidos para aprender marketing digital no formato presencial, híbrido e 100% EaD. Cursos de marketing digital no SENAI/SC Aqui, no SENAI/SC, você encontra o curso de marketing digital em quatro modalidades diferentes: Marketing digital e design gráfico Marketing digital  Marketing digital 100% EaD Marketing digital para moda  Os cursos têm a duração máxima de 80 horas e são oferecidos nas modalidades presencial, semipresencial e 100% EAD. Escolha o seu e matricule-se agora mesmo!   

Tudo que você precisa saber sobre energia limpa
Mercado de trabalho

Tudo que você precisa saber sobre energia limpa

17/03/2022 • 3 min de leitura

  A humanidade está passando por constantes modificações. Nos últimos anos presenciamos o crescimento das demandas por novas tecnologias e o aumento dos investimentos em pesquisa, tecnologia e energia limpa.  As novas formas de produzir e consumir energia estão passando por esta mudança. Nas próximas décadas presenciaremos a escassez dos recursos hídricos e dos derivados do petróleo, por exemplo.  Neste cenário, surge a necessidade de investimento em pesquisa e formação de novos profissionais capacitados para atuarem com formas inovadoras de energia limpa e a digitalização dos processos. A demanda do mercado só cresce! 4 fatos que você precisa saber sobre energia limpa A energia limpa veio para ficar e nas próximas décadas presenciaremos o aumento dos investimentos em carros elétricos (independentes do petróleo) e do crescimento dos parques eólicos como fonte principal de energia limpa para manter abastecidas as cidades e os processos de produção e distribuição industrial. Confira abaixo cinco fatos que você precisa saber sobre energia limpa e manter-se atualizado e preparado para atuar no setor: 1 – As reservas de petróleo devem durar no máximo mais 40 anos Caso o consumo de petróleo continue em 35 bilhões de barris por ano, as reservas mundiais serão suficientes para abastecer o planeta em no máximo mais 40 anos. É isso mesmo! Caso não descubra novas reservas ou não reduza o consumo, a humanidade tem apenas mais quatro décadas para investir em novas fontes de recursos, como a energia limpa. Alguns países, como União Européia e China já anunciaram que pretendem se tornar neutras em carbono nos próximos anos. Ou seja, irão emitir à atmosfera somente o que serão capazes de reabsorver. Essa mudança de comportamento tende a alterar o padrão de consumo dos combustíveis fósseis e incentivar a produção de energia limpa. 2 – Energia limpa é o futuro da humanidade A ideia de eficiência energética é o melhor uso dos recursos disponíveis. Por isso, a introdução de energias renováveis como fotovoltaica, eólica e biomassa pode ser uma importante aliada na busca pela sustentabilidade. O Plano Decenal de Expansão da Energia 2031 (que indica as perspectivas da expansão do setor de energia no horizonte de dez anos – 2022 a 2031) cita que a energia limpa exibe um crescimento médio anual de 2,9%, destacando-se o crescimento médio de 6,7% ao ano na oferta das outras renováveis (energia eólica, solar, biodiesel e lixívia). Dessa forma, estima-se o aumento do percentual de energias renováveis na matriz energética brasileira, atingindo o patamar de 48% em 2031. Também se destaca o crescimento na oferta de gás natural, com 14% de participação em 2031, e a redução da participação do petróleo e seus derivados na oferta interna total de energia, de 34% em 2021 para 30% em 2031. 3 – A busca por profissionais capacitados em eficiência energética deve triplicar até 2030 A busca pela eficiência energética e a demanda por profissionais capacitados em energia limpa estão aumentando de forma acelerada no Brasil. Em tempos de desemprego alto no país, o setor de energia está em pleno crescimento: de 2018 a 2030, o número de empregos diretos ligados à área deve passar dos 136 mil atuais para 452 mil em 2030, caso o Brasil atinja a meta assumida na Conferência das Nações Unidas sobre Mudança Climática (COP 21). 4 – Pós-graduação em Digital Energy propõe nova visão sobre o tema A Faculdade SENAI te convida a conhecer mais sobre a Pós-graduação em Digital Energy, oferecida em parceria com a empresa alemã GIZ. O curso está na vanguarda da digitalização para o setor de energias e atendimento às demandas das indústrias.  O plano pedagógico foi elaborado com a participação das seguintes empresas e organizações: Siemens Brasil e Alemanha, Weg, Bosch, Certi e GIZ. A matriz curricular do curso foi estruturada de forma que o egresso se torne competitivo para atuar no mercado de trabalho na área de energias, seja no setor público, seja no privado. O mundo está mudando e a humanidade precisa adaptar-se É inegável que o mundo está mudando muito rapidamente e as formas de consumo de energia precisam ser repensadas urgentemente. A dependência dos combustíveis fósseis precisa ser reduzida drasticamente e torna-se necessário o investimento em profissionais habilitados para atuarem em energia limpa e Digital Energy. Os novos profissionais serão cientistas: entenderão profundamente a demanda, a eficiência energética e os custos operacionais. 

Meio ambiente, social e governança: entenda o que é ESG
Mercado de trabalho

Meio ambiente, social e governança: entenda o que é ESG

09/03/2022 • 4 min de leitura

  Você sabe o que é ESG? Se você trabalha em organizações de médio ou grande porte que estão se abrindo para a responsabilidade e sustentabilidade, estas três letras provavelmente começarão a fazer parte do seu cotidiano. O termo ESG, que significa Environment, Social e Governance, foi mencionado pela primeira vez em 2006, em um relatório intitulado “Who Cares Wins” (quem se importa, ganha). Mas, conquistou terreno somente dez anos depois e hoje está entre as principais pautas nas mesas de debates do mundo corporativo. Afinal, o que é ESG? Como mencionado, ESG é a sigla para Environment, Social e Governance, que em português quer dizer “meio ambiente, social e governança”. O termo descreve a relação entre os aspectos financeiros e as ações de cunho ambiental, social e de governança desenvolvidas por uma empresa, indústria ou organização.  Na prática, ESG está relacionado à responsabilidade das organizações com a sociedade e com o meio ambiente.  Empresas e ESG: quais os benefícios? O ESG ajuda a agregar valor nos serviços e produtos de uma empresa oferecidos ao mercado. Também eleva a reputação positiva entre os clientes. Ou seja: uma empresa responsável com questões ambientais, sociais e de governança tem mais chances de fazer novos negócios e expandir a carteira de clientes. Em resumo, o mercado não aceita mais fazer negócios com empresas que degradam o meio ambiente, não correspondem com suas obrigações fiscais e não possuem políticas que estimulem a diversidade entre seus colaboradores. O mercado está mudando e sua organização precisa fazer parte deste novo mindset. ESG: dados de mercado A Bloomberg, empresa de tecnologia e dados para o sistema financeiro, já decretou: em 2020, fundos que investiram em ESG obtiveram um lucro de 32%. Esse é o farol para novos investimentos. O significado de ESG tornou-se uma prioridade para o mercado financeiro e um guia para novos investimentos: de acordo com a consultoria PWC, até 2025, quase 60% de fundos mútuos serão alocados em negócios que levam em consideração as práticas ESG. Quero implementar ESG na minha empresa: o que fazer? Separamos três dicas se você quer implantar a cultura ESG na sua empresa:  1 – Domine o significado dos três pilares  O primeiro pilar é E (Environment): significa relacionar-se com o meio ambiente de forma responsável e com a consciência de sua importância para a manutenção da vida humana na Terra. Esse propósito, de sustentabilidade, assegura o primeiro pilar do conceito ESG. Segundo a Comissão de Valores Mobiliários (CVM), os investidores estão cada vez mais rigorosos na avaliação da temática ESG, inclusive nas questões ligadas à sustentabilidade.  Em pesquisa divulgada recentemente, a agência de pesquisa norte-americana Union + Webster garante que 87% da população brasileira prefere comprar produtos e serviços de empresas sustentáveis. Confira algumas boas práticas para desenvolver o pilar sustentabilidade:  Não desmatar ilegalmente, nem manter relações com empresas que façam isso; Promover a gestão de resíduos, o melhor uso da água e a eficiência energética; Controlar a emissões de gases de efeito estufa. O segundo pilar é S (Social): Os fatores sociais incluem o respeito aos direitos humanos, o cumprimento das leis trabalhistas, o combate ao trabalho infantil e o combate ao trabalho análiogo à escravidão, dentre outros. Se você deseja implantar as práticas ESG em sua organização, que tal começar a refletir sobre esses aspectos desde já? O terceiro pilar é G (Governança): Os fatores relacionados à governança incluem os pontos de combate à evasão fiscal; critérios claros na remuneração de executivos e nomeação de diretores; combate à corrupção; manutenção de políticas de transparência. 2 – Estruture comitês de ação (fiscais, ambientais e auditorias) Após fazer uma análise interna que leve em consideração os pontos fortes e aqueles gargalos que precisam ser resolvidos, é hora de começar a planejar o trabalho.  Estruturar comitês de ação (fiscais, auditoria, ambientais, dentre outros) é um bom começo. Defina as lideranças que estarão à frente do trabalho e estabeleça metas registradas em um cronograma de ação.  Reuniões de follow-up com cada comitê também são importantes para mensurar o andamento do trabalho. 3 – Inspire-se em cases de sucesso Ambev, Itaú e Natura figuram entre as empresas nacionais que são referência na pauta ESG. Aprender com quem está mais à frente nesta caminhada pode trazer muitos benefícios para sua organização. Comece o quanto antes um benchmarking. É hora de começar! Agora você já pode começar as melhorias na sua empresa e preparar-se para coletar os frutos dessas mudanças.  Lembre-se que a cultura ESG precisa ser trabalhada diariamente no mindset de cada colaborador: desde a alta gestão, passando por todos os setores existentes: financeiro, RH, comercial, etc. Pense em como você quer que a sua organização seja lembrada nos próximos dez anos: como uma empresa referência em boas práticas ESG, reconhecida por cuidar bem das pessoas e do meio ambiente, ou como uma empresa que não renovou suas práticas e luta para se manter viva em um mercado em constante evolução? Evento Radar Pocket ESG: Agenda de Oportunidades para a Indústria Para saber ainda mais sobre o tema, aproveite e participe do evento online e gratuito promovido pela Escola de Negócios da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina. O encontro, que será realizado no dia 28/04 às 13h30, contará com empresas reconhecidas nacionalmente, como XP, Itaú Unibanco, Engie, Ciser, JBS, e outras. Acesse o link aqui e inscreva-se. Acompanhe o nosso blog e se informe semanalmente sobre as novidades e principais pautas do mercado de trabalho e da educação básica, profissional e corporativa.

O que são soft skills e como desenvolvê-las
Cursos Rápidos

O que são soft skills e como desenvolvê-las

03/03/2022 • 2 min de leitura

Você já deve ter ouvido falar sobre o termo soft skills, certo? E você sabe qual o significado?  Na tradução literal, soft skills significam habilidades interpessoais. Facilitou? Não? Calma, vamos explicar melhor. As soft skills são habilidades comportamentais focadas nas relações interpessoais e muito requisitadas no mercado de trabalho. Exemplos de soft skills Uma das mais conhecidas, a inteligência emocional, é a capacidade de reconhecer e administrar as próprias emoções e a do outro. Outra soft skill bastante explorada é a resiliência, a habilidade em se readaptar, passar por obstáculos, a popular “volta por cima”. Diferente das hard skills, que são as competências técnicas de um profissional, como alguma especialidade, ferramenta ou técnica que ele domine, por exemplo: inglês, excel, photoshop, etc., as soft skills são competências mais difíceis de serem medidas, pois são subjetivas.  Mesmo assim, não são tão difíceis de serem conquistadas por quem ainda acredita que não as desenvolveu bem. Hoje em dia, são muitos os cursos disponíveis voltados para o desenvolvimento de soft skills. Como desenvolver soft skills Neste texto, iremos indicar alguns cursos do SENAI, com opções EAD ou presencial, para você desenvolver as suas soft skills e se destacar no mercado de trabalho. Por exemplo, este curso 100% EAD do SENAI, de Inteligência Emocional na Incerteza, trabalha a resiliência e, é claro, a inteligência emocional. O foco é ampliar as habilidades para o equilíbrio emocional, de forma a favorecer a análise de riscos e tomada de decisão em situações de mudança, incerteza ou instabilidade e facilitar o desenvolvimento de recursos e habilidades para atuar em um novo cenário.   Confira mais 3 soft skills que você precisa se desenvolver para se destacar: Comunicação assertiva e eficaz Ao contrário do que muitas pessoas pensam, se comunicar é mais do que apenas falar. Escuta, atenção e empatia fazem parte dessa habilidade. Para ser mais assertiva e eficaz, a comunicação precisa ser um processo de troca de informações, levando a uma direção e compreensão mútua. Por isso, saber se comunicar é fundamental dentro de uma empresa e, na maioria dos casos, é a habilidade que você mais vai utilizar no seu dia-a-dia. Este curso tem o objetivo de desenvolver nos profissionais um sistema eficaz de técnicas e comportamentos que os capacite, por exemplo, a realizar apresentações eficazes, claras e objetivas com excelência, a utilizar a comunicação persuasiva, empregando a voz, o olhar e as expressões corporais. Ficou interessado? Confira a disponibilidade do curso na sua cidade e outras informações como valores e grade curricular no site. Orientação para resultados No mundo das organizações, é comum que todos tenham uma meta individual e uma coletiva. E você precisa saber trabalhar e se organizar em busca das duas, unindo os seus objetivos com os coletivos. Este curso 100% EAD, com foco em ferramentas de qualidade, capacita sobre os conceitos e uso das principais ferramentas da qualidade para melhorar processos e resultados.   Ficou interessado? Confira valores e grade curricular no site. Liderança Para quem precisa desenvolver a liderança, outra soft skill bastante requisitada no mercado de trabalho, este Programa de Desenvolvimento de Liderança e Engajamento, prepara profissionais para atuarem como líderes que inspiram e engajam, utilizando métodos e ferramentas de gestão, e é 100% EAD. Conclusão Desenvolver as soft skills, além de destacar você como um profissional completo no mercado de trabalho, ainda pode te ajudar nas relações e objetivos pessoais. Conte com o SENAI para desenvolver tanto soft skills quanto hard skills e, além disso, tenha uma das melhores instituições de ensino do mundo no currículo.

Conheça as oportunidades da Escola de Aviação SENAI
Cursos Técnicos

Conheça as oportunidades da Escola de Aviação SENAI

23/02/2022 • 3 min de leitura

  A Escola de Aviação do SENAI, em Palhoça/SC, próxima a capital do estado, é considerada referência na formação de mão de obra qualificada nas esferas Civil, Forças Armadas e Segurança Pública. Além disso, possui certificação como empresa estratégica de defesa no Ministério da Defesa. Desde 2009, mais de 500 especialistas já foram formados pela Escola de Aviação para operar no ramo, e empregados em grandes companhias áreas, como a Gol, Azul e Latam.  Cases de sucesso Escola de Aviação SENAI O Jonathan Weiss é um dos profissionais formado na primeira turma do curso em Manutenção de Aeronaves da Escola de Aviação SENAI e, atualmente, se destaca como mecânico de aeronaves na empresa Gol. “Nunca me imaginei trabalhando com avião, segui a carreira por meio do incentivo de colegas de trabalho, além de enxergar o crescimento exponencial da área na época. O SENAI me preparou muito bem para o mercado, recordo da excelente infraestrutura oferecida para as aulas práticas que sempre foi um grande diferencial da instituição”, conta.  Para o profissional Marcos Gomes, que se formou em 2021, na turma do Curso Técnico em Manutenção de Aeronaves Aviônicos, o SENAI foi a porta de entrada para o mercado de trabalho, logo após a conclusão do curso ele foi admitido no quadro de mecânicos da empresa Helisul Aviação. “Essa conquista é graças a todo o suporte técnico que recebi do SENAI, desde a formação até a aprovação da na prova da ANAC”, ressalta.  A Escola de Aviação do SENAI prepara profissionais para se destacar entre os melhores do mundo, como é o caso do mecânico de aeronaves Vitor Borile, que venceu a seletiva brasileira da WorldSkills, maior competição de educação profissional, na ocupação Manutenção de Aeronaves, e se prepara para o mundial que ocorrerá em Shangai, na China, entre os dias 12 e 17 de outubro de 2022. “A escolha pelo curso Técnico em Manutenção de Aeronaves proporcionou a oportunidade de me tornar excelência na área, e isso me ajudará a alcançar meus objetivos futuros dentro da aviação”, destaca. O que faz o Técnico em Manutenção de Aeronaves Entender as atribuições do técnico em manutenção de aeronaves é o primeiro passo para despertar o interesse e descobrir se realmente existe afinidade com a profissão. Para isso é necessário identificar qual das três habilitações da área encaixa no seu perfil.   Aviônicos (AVI):  modalidade que trabalha a parte eletrônica, o profissional estará apto a montar ou desmontar instrumentos de aeronaves, fazer manutenção de equipamentos e diagnosticar condições instrumentais. Células (CEL):  formação voltada para o reparo de estruturas e realizar a manutenção em sistemas de trem de pouso, hidráulicos e pneumáticos, no comando de voo e no interior de aeronaves.  Grupo Motor propulsor (GMP): o técnico capacitado nessa categoria será responsável por programar, controlar e executar a manutenção preventiva e corretiva em motores de aeronaves. Oportunidades e perspectivas para o mercado da Manutenção de Aeronaves As oportunidades da área são amplas, um profissional formado pode atuar em indústrias, centros de manutenção, oficinas reparadoras, aeroportos e aeroclubes, em âmbito nacional ou internacional.  Um estudo feito pelo Instituto Brasileiro de Aviação Civil, que compõe o Anuário Brasileiro de Aviação Civil 2021, aponta que o mecânico de aeronaves está entre as cinco categorias profissionais mais empregadoras da área, portanto, a demanda por profissionais qualificados se torna uma ótima oportunidade de investir na carreira e se especializar.  Além disso, os ganhos atrativos também chamam atenção, a média salarial nacional de um técnico de Aeronaves é de, em média, R$ 4.046,00 podendo chegar até R$ 5.299,00. Curso Técnico em Manutenção de Aeronaves Para iniciar em qualquer uma das modalidades do curso Técnico em Manutenção de Aeronaves, é necessário ter idade mínima de 14 anos, estar cursando a partir do 2º ano ou já ter concluído o Ensino Médio. O curso se divide em quatro semestres, e possui carga horária entre aulas teóricas e práticas. Após a conclusão o profissional deverá passar pelo exame teórico da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).   Se interessou? Agora é sua chance de alcançar voos mais altos! Embarque na área da aviação e faça um curso Técnico em manutenção de aeronaves do SENAI. 

Produção de Moda: 8 dicas de cursos para quem se interessa pela área
Cursos Rápidos

Produção de Moda: 8 dicas de cursos para quem se interessa pela área

14/02/2022 • 3 min de leitura

Uma das maiores dúvidas que o jovem que está cursando o ensino médio tem é: qual curso devo escolher para estudar? Qual tipo de curso? Ou ainda, qual área escolher para trabalhar? São muitas as oportunidades e opções: faço técnico ou tecnólogo? On-line ou presencial? Um curso rápido para fortalecer meu currículo e entrar no mercado de trabalho ou um curso de graduação para me aprofundar mais? Independente de qual for a sua escolha, trazemos uma ótima notícia: o catálogo de cursos do SESI SENAI possui todas as opções! Se você já é um apaixonado pela área de moda mas ainda não sabe exatamente a qual função se dedicar, nós separamos 8 cursos para quem deseja se inserir nesse mercado: 1. Técnico em Produção de moda Nas opções de cursos técnicos, há o técnico em Produção de Moda. Um curso presencial, com 3 semestres e 800 horas de duração. O curso é destinado a todos que estiverem cursando a partir do 2º ano ou que já completaram o Ensino Médio e que desejam entrar no mercado de trabalho ou buscar uma melhor colocação na empresa em que trabalham. O aluno aprenderá sobre os fundamentos da moda, a tecnologia da comunicação, introdução sobre a produção de moda, composição visual e estilo; aprenderá também sobre projetos, produção executiva, de eventos e de imagem. E terá que entregar um trabalho de conclusão de curso, o TCC, no último semestre. Ficou interessado? Confira a disponibilidade do curso na sua cidade e outras informações como valores e grade curricular em nosso site clicando aqui. 2. Graduação Tecnológica em Design de Moda Para quem deseja uma formação mais aprofundada, o curso Superior de Tecnologia em Design de Moda pode te ajudar. O curso é uma graduação tecnológica, se você ainda tem dúvidas e quer saber a diferença entre um curso técnico e um tecnólogo, leia este post. Nesse curso superior, você estudará por 5 semestres diversas disciplinas, como: projetos, pesquisas do mercado e moda, desenvolvimento de coleção, modelagem avançada, fundamentos da produção de produtos de moda, entre outros. O curso é destinado para todos que possuem o ensino médio completo e desejam receber o conhecimento para se tornarem profissionais de áreas tecnológicas altamente qualificados e muito requisitados pelo mercado. Ficou interessado? Confira a disponibilidade do curso na sua cidade e outras informações como valores e grade curricular em nosso site clicando aqui. Cursos rápidos Entre os cursos rápidos que o SENAI oferece, temos algumas opções de qualificação para o setor de moda. Confira: 3. Desenhista de Moda EAD Um Curso Rápido 100% EAD é ideal para quem busca aprimorar algum conhecimento ou adquirir uma nova competência mas precisa de flexibilidade. O curso é 100% EAD, realizado totalmente online, para que você se torne um Desenhista de Moda sem ter que sair de casa. Com uma carga horária de 220h, o curso para Desenhista de Moda formará o aluno para imprimir personalidade à representação do produto, sendo um papel fundamental na ilustração de coleções de moda. Saiba mais sobre o curso, clicando aqui. 4. Psicologia da Moda O curso rápido em Psicologia da Moda surge para capacitar o aluno a desenvolver seu potencial criativo e ampliar seu conhecimento no mercado consumidor, com base em fundamentos da psicologia. Ele possui 21 horas de curso presencial, com idade mínima de 14 anos. Vale a pena conferir clicando aqui. 5. Marketing Digital para Moda Marketing é uma área de estudo que vem crescendo e avançando muito no mundo digital. Principalmente após a pandemia. Por isso, se você tem interesse em estudar as duas áreas, aproveite este curso de 40 horas para se atualizar! O curso promete desenvolver competências na análise, avaliação e desenvolvimento de estratégias de marketing digital no mercado da moda. Visite a página do curso para saber mais. 6. Styling e Produção de Moda O curso de Styling e Produção de Moda é ideal para quem deseja instrumentalizar e capacitar a criação de imagens de moda através dos elementos visuais! Aprenda sobre workshops, editoriais, linguagem visual de produto, entre outros. Saiba mais sobre o curso clicando aqui. 7. Curso de extensão profissional em Produção de Moda e Figurino A extensão profissional de Produção de Moda e Figurino possui 12 horas de curso, onde são abordados os principais temas da área como planejamento da produção, pesquisa de referências, produção de moda, desprodução e ética na profissão. O curso é perfeito para quem já está no mercado de trabalho e deseja agregar mais conhecimentos à sua trajetória profissional e ao currículo. Saiba mais sobre o curso clicando aqui. 8. Pós-graduação em Moda e Gestão Chegamos na última dica. Se você já é formado, está no mercado de trabalho e deseja se especializar, com a expertise de ensino aplicado do SENAI e profissionais que possuem um histórico de atuação no ecossistema da moda da região: sim, este curso é para você! A pós-graduação em Moda e Gestão, com 360 horas de duração e três módulos de ensino, promete preparar o aluno para um ambiente complexo de relações econômicas instáveis, na busca da competitividade para a indústria da moda, tanto em âmbito nacional quanto internacional. Você precisa conferir as informações sobre este curso e ver se é o que você estava buscando.

Engenharia de Produção: entenda tudo sobre o curso e profissão
Graduação

Engenharia de Produção: entenda tudo sobre o curso e profissão

08/02/2022 • 3 min de leitura

Você sabia que a Engenharia de Produção é uma área que tem sido bastante requisitada no mercado de trabalho? Pensando nisso e em todas as dúvidas que passam na cabeça de quem está escolhendo um curso, nós conversamos com a professora e engenheira de produção Bruna Zappelino, mestre em Ciência e Engenharia de Materiais e professora do curso de graduação em Engenharia de Produção da Faculdade SENAI da cidade de Joinville, em Santa Catarina. O que faz um Engenheiro de Produção? “A Engenharia de Produção é uma área de ampla  atuação, ou seja, forma um profissional multifuncional. Em resumo, a Engenharia de Produção é o ramo da Engenharia que lida com a otimização de processos e sistemas complexos. O profissional poderá atuar com: qualidade, finanças, logística, ergonomia e segurança do trabalho, gestão da produção, marketing e gestão do conhecimento organizacional, por exemplo.”, conta a professora. Como é o curso de Engenharia de Produção? Segundo Bruna, “na Faculdade SENAI, por exemplo, a Engenharia de Produção vai além das aulas teóricas. A metodologia é baseada na resolução de problemas e em projetos complexos, o que permite que o acadêmico aplique os conhecimentos teóricos em problemas reais. Isso é muito importante pois a faculdade precisa capacitar o futuro profissional para não só gerenciar processos como, também, exercer funções mais especializadas.” Como é o mercado de trabalho para Engenharia de Produção? A mestre em Ciência e Engenharia dos Materiais conta que “o mercado de trabalho na Engenharia de Produção é muito amplo e possibilita aos profissionais ocuparem cargos importantes nas organizações, principalmente no segmento industrial. Porém, o mercado de trabalho para Engenharia de Produção vai muito além das indústrias, abrangendo também o setor público, o mercado financeiro, as indústrias de metalmecânica, plástico, de serviços, siderúrgicas, comércios e até mesmo o agronegócio. “ Qual o diferencial do curso de graduação em Engenharia de Produção da Faculdade SENAI? Bruna relata que, na metodologia hands on, da Faculdade SENAI, o aluno já coloca a mão na massa desde o primeiro semestre. “Uma vez por ano, rodamos os projetos integradores, onde o acadêmico coloca em prática os conhecimentos adquiridos na teoria. Com isso, ele vivencia a profissão escolhida desde o início do curso, gerenciando equipes, executando projetos e experimentos e melhorando, a cada ano, a sua capacidade analítica no gerenciamento de problemas. No último ano, o acadêmico terá desenvolvido uma bagagem de competências para se destacar no mercado de trabalho, além das habilidades técnicas e das chamadas soft skills.” Mercado de trabalho e média salarial da Engenharia de Produção A Engenharia de Produção tem uma ampla área de atuação, que permite ao profissional diversas possibilidades. Segundo o site de recursos humanos roberthalf.com.br, no ano de 2021, o Brasil ultrapassou a marca de 1 milhão de Engenheiros.  Esses profissionais devem estar atentos às mudanças e tendências do mercado, que passa por uma era de reinvenção da logística, devido ao superaquecimento do comércio online.   A inovação e automatização dos processos são ferramentas necessárias para garantir produtividade, redução de custos, organização e redução de falhas e o profissional precisa estar preparado para essas mudanças. A média salarial de um Engenheiro de Produção é R$ 5.854,78, sendo R$ 15.846,62 o teto salarial, levando em conta profissionais em regime CLT do estado de Santa Catarina, segundo dados de pesquisa do site salario.com.br. Mas, onde cursar Engenharia de Produção? A Faculdade SENAI é uma ótima opção para quem busca crescimento profissional com um ensino superior de qualidade. Nossa instituição oferece aos alunos uma formação completa, explorando metodologias ativas em seu processo de ensino e de aprendizagem, com foco no desenvolvimento de projetos sociais para atender as necessidades da comunidade, suportar inovações de naturezas variadas e solucionar problemas complexos da indústria, tudo isso sustentado na vivência prática em projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação. Somos #HandsOnNaVeia. Nossos cursos contam com a parceria de empresas e dos Institutos SENAI (de Inovação e de Tecnologia), além de uma moderna e diferenciada infraestrutura de laboratórios e de espaços de aprendizagem. Nossos docentes possuem experiência reconhecida no mercado de trabalho, possibilitando aplicar todo o conhecimento adquirido em seu processo de ensino, assim proporcionando aos alunos uma formação completa e de alto nível. A Faculdade SENAI, tem o propósito de formar profissionais com o DNA da indústria, preparados para os desafios do futuro. Conheça mais sobre o curso de graduação em Engenharia de Produção da Faculdade SENAI aqui.

Ensino Médio Integrado da Escola S forma as primeiras turmas no novo modelo de educação
Ensino Médio

Ensino Médio Integrado da Escola S forma as primeiras turmas no novo modelo de educação

31/01/2022 • 2 min de leitura

Com foco no protagonismo estudantil e maior preparação para o mercado de trabalho, a implementação do novo Ensino Médio passou a ser obrigatória a partir de 2022, mas na Escola S o Ensino Médio Integrado já era uma realidade.  Com a expertise do SENAI, aliada ao compromisso do SESI em promover mudanças significativas na vida dos catarinenses, na Escola S os estudantes do Ensino Médio vivenciam o conhecimento através de metodologias ativas que os conectam ao mundo real. Em dezembro de 2021, as primeiras turmas do Ensino Médio Integrado com certificação dupla, baseadas no novo modelo de educação, foram concluídas com sucesso. Além da formação básica geral, os alunos receberam formação técnica e profissional em Desenvolvimento de Sistemas.  Com isso, 218 estudantes da Escola S concluíram seus estudos na educação básica mais preparados para ingressarem no mercado de trabalho, com certificação profissional do SENAI, referência mundial quando o assunto é qualidade de ensino. A formatura aconteceu em formato online e foi transmitida através do YouTube do SESI/SC. Maitê Silva Leopoldino, da Escola S de Criciúma, foi uma das formandas do novo Ensino Médio Integrado. Ela foi aluna da Escola S desde seus sete meses de idade e representou os formandos durante a cerimônia de formatura. “Me sinto muito preparada, honrada e feliz por ter feito parte dessa história. É uma vida que se encerra, mas acima de tudo, uma vida que se inicia”, comenta a jovem. Para 2022, a oferta de cursos técnicos do Itinerário Profissional aos alunos do Ensino Médio Integrado foi ampliada. Além do Curso Técnico em Desenvolvimento de Sistemas, é possível, por exemplo, realizar a formação técnica em Mecatrônica. Para mais informações, consulte a Escola S mais próxima de você!  Além disso, os estudantes também podem optar pela formação dupla com o Itinerário STEAM, com ênfase nas áreas de Ciências, Tecnologia, Engenharia, Artes e Matemática. Diferenciais do Ensino Médio Integrado Na Escola S, os alunos têm a oportunidade de construir seus próprios projetos de carreira, definindo seus objetivos profissionais logo no 1º ano do Ensino Médio, através do módulo “Mundo do Trabalho”. Assim, eles são apresentados ao mercado de trabalho e ao ensino superior, estimulam o autoconhecimento e constroem suas jornadas escolares com base em seus próprios interesses e habilidades. Em seguida, durante o 2º e 3º ano, eles aprofundam seus conhecimentos de acordo com o itinerário formativo de suas escolhas. Ou seja, o novo Ensino Médio é pautado na formação de indivíduos com mais autonomia estudantil, pessoal e profissional. A formação integral da Escola S desenvolve competências importantes para o futuro e para a vida dos estudantes. Nesse sentido, o diálogo, argumentação, reflexão e visão empreendedora são estimulados através do contato com aulas, oficinas e desafios tecnológicos; práticas em laboratório; participação em feiras e eventos científicos; visitas técnicas; entre outras atividades que despertam o senso crítico e autonomia dos alunos. Entre os diferenciais da educação Escola S SESI/SENAI para o Ensino Médio, podemos destacar: Ensino híbrido. Planos de estudo. Suporte para o ENEM. Programa Bilíngue gratuito. Desenvolvimento de competências socioemocionais. Itinerário STEAM – Ênfase em Ciências, Tecnologia, Engenharia, Arte e Matemática.  Formação Profissional com a expertise do SENAI. Conheça o Ensino Médio Integrado da Escola S.

Educação de Jovens e Adultos Profissionalizante da Escola S: saiba tudo sobre a modalidade
Educação de Jovens e Adultos

Educação de Jovens e Adultos Profissionalizante da Escola S: saiba tudo sobre a modalidade

21/01/2022 • 4 min de leitura

De acordo com o último levantamento realizado pelo IBGE, em 2019, ainda existem cerca de 11 milhões de pessoas analfabetas no Brasil.  Também conhecida como supletivo, a EJA (Educação de Jovens e Adultos), além de melhorar o índice de analfabetismo nacional, tem possibilitado o acesso ao estudo para jovens e adultos que não puderam frequentar a escola em idade regular. Dando assim, a oportunidade para essas pessoas conseguirem melhores empregos e, consecutivamente, uma maior qualidade de vida para si mesmas e suas famílias. Você sabia que a Escola S, do SESI SENAI, também oferece Educação para Jovens e Adultos? Isso mesmo! E diferente da EJA pública, a nossa EJA é profissionalizante. Ou seja, ao concluírem seus estudos, os alunos também recebem uma certificação profissional, tornando-se mais qualificados para atender às demandas das indústrias e empresas em sua região. Quer entender o que é essa modalidade e saber como funciona a Educação de Jovens e Adultos da Escola S? Reunimos todas as informações sobre o tema no texto abaixo.  Boa leitura! O que é Educação de Jovens e Adultos? Seu objetivo é garantir o acesso ao ensino básico para pessoas acima de 16 anos que, independentemente do motivo, não puderam iniciar seus estudos ou precisaram interrompê-los. A modalidade de ensino foi criada pelo Governo Federal para facilitar o acesso ao ensino, bem como para que os alunos obtenham o diploma de conclusão em menos tempo. Estando, desta forma, aptos para as oportunidades de trabalho que exigem escolaridade mínima.  Além disso, a EJA pode ser ofertada tanto no modelo presencial, como à distância (EAD), ou ainda de forma híbrida, combinando esses dois formatos. Como funciona a Educação de Jovens e Adultos (EJA) da Escola S?  Pensando na qualificação dos trabalhadores da indústria catarinense, a Escola S, por meio do SESI SENAI, oferece a EJA Profissionalizante. Nela, além de conquistar o diploma de conclusão do Ensino Fundamental e/ou Médio, os alunos obtêm uma certificação profissional por meio de um dos cursos oferecidos pelo SENAI/SC. A EJA da Escola S, sob a influência e responsabilidade do SESI SENAI, tem o propósito social de transformar a realidade dos nossos alunos, bem como a forma como enxergam o mundo. Tudo isso por meio de um aprendizado contextualizado com a sua realidade, pensado para formar cidadãos autônomos, cooperativos, dinâmicos e criativos. Para saber mais, confira o depoimento do nosso aluno, Noé Muller!  Reconhecimento dos saberes Um grande diferencial da EJA da Escola S é o reconhecimento dos saberes. Ou seja, aquilo que o aluno já aprendeu ao longo da vida, seja em casa, na escola ou no trabalho, pode ser validado por meio de um programa de inteligência artificial, reduzindo o tempo para obter a certificação. Dessa forma, a conclusão dos estudos pode ser feita em até 13 meses letivos.  Duração e formato das aulas  Os alunos possuem até 13 meses letivos para poderem concluir os estudos. As aulas são realizadas 80% a distância e 20% presencial, com salas virtuais e materiais digitais. As aulas presenciais ocorrem duas vezes por semana, enquanto os cursos são ofertados simultaneamente (01 dia para a EJA e outro para o curso de qualificação profissional). Quanto custa a EJA Profissionalizante da Escola S? A EJA da Escola S não possui custo para a indústria e para os seus trabalhadores.  Qual é a idade mínima para cursar a EJA Profissionalizante da Escola S? Ensino fundamental: 15 anos completos Ensino médio: 18 anos completos Benefícios da Educação de Jovens e Adultos Profissionalizante para as indústrias catarinenses Garantir que todas as pessoas tenham acesso a uma educação de qualidade é essencial para o desenvolvimento dos estados e do país, bem como para a ampliação da democracia.  Além disso, o investimento na Educação de Jovens e Adultos contribui para a redução da pobreza, da criminalidade e também para o bem-estar, acesso aos direitos básicos e o crescimento econômico da população.  E EJA Profissionalizante da Escola S propõe um novo modelo de educação que possibilita a abertura de diversas portas tanto para o trabalhador como para a indústria catarinense.  Conheça os demais benefícios da EJA Profissionalizante: Projetos que promovem a integração e a retenção de pessoas por meio do fortalecimento das equipes; Mais competitividade para as empresas, formando trabalhadores mais qualificados, eficientes e produtivos; Responsabilidade social, promovendo a educação e contribuindo com os índices do estado; Retorno do que já foi investido com a contribuição compulsória revertida em educação para os trabalhadores. Quer saber como estudar na EJA Profissionalizante ou levá-la para a sua empresa ou cidade? Além de oferecer a EJA Profissionalizante em nossas unidades SESI SENAI de todo o estado, as turmas também podem ser disponibilizadas por meio de convênios firmados com as prefeituras ou nas dependências das indústrias parceiras (para seus colaboradores).  👇 Clique aqui para acessar o site da EJA e saiba tudo sobre a modalidade