Compartilhe Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Linkedin
Conheça os tecidos inteligentes e a sua aplicabilidade na moda

Conheça os tecidos inteligentes e a sua aplicabilidade na moda

Graduação
Conheça os tecidos inteligentes e a sua aplicabilidade na moda

1 mês atrás 3 min de leitura

Os tecidos inteligentes estão inseridos no presente e no futuro da moda, unindo tecnologia, design, conforto e sustentabilidade. Essas tecnologias,  aplicadas ao vestuário, são conhecidas como “roupas inteligentes”.

Elas atribuem alto desempenho aos têxteis e diferentes funcionalidades capazes de responder aos estímulos do meio ambiente de forma mais benéfica ao usuário. Enquanto respostas a estes estímulos variam em seu volume, cor e forma, entre outros aspectos. 

Além disso, os tecidos inteligentes na moda também podem contribuir com a sustentabilidade na cadeia produtiva. Podemos dizer que o seu uso vai além do vestir, trazendo bem-estar, saúde, conforto e redução nos impactos ambientais. 

Como exemplos de tecidos inteligentes podemos citar:

  • Proteção contra os raios ultravioletas;
  • Inseticidas que evitam o contato de insetos com a pele humana;
  • Antimicrobianos que previnem a proliferação de doenças causadas por bactérias e fungos;
  • Antialérgicos;
  • Monitoramento da frequência cardíaca.

Tecnologias inovadoras aplicada aos têxteis

Entre as tecnologias inovadoras aplicada aos têxteis estão a nanotecnologia, a inteligência artificial e a biotecnologia:

A nanotecnologia

Primeiramente, essa tecnologia manipula matérias numa escala manométrica de átomos e moléculas. Os ativos são encapsulados, dando origem às nano partículas que, posteriormente, aplicadas aos têxteis, dão origem a novas funcionalidades.

Há diversas aplicações dos tecidos inteligentes na moda que vão desde as nano partículas de prata com propriedades antibacterianas, passando pelo combate à celulite, relaxamento de dores musculares, conforto térmico até as nano partículas auto reparadoras.

A marca Imperial Motion desenvolveu um projeto com nylon auto reparável, com a utilização da Nano Cure Tech. Esta tecnologia permite uma recuperação instantânea. O tecido (nylon especial de peso leve resistente à água) se reconstrói quanto perfurado. Esta recuperação é acionada ao fazer uma pequena fricção com os dedos para que o furo desapareça. 

A inteligência artificial

Nesse caso, os dispositivos eletrônicos são incorporados nas roupas com a integração de um “micro-chip”, atribuindo soluções eletrônicas inteligentes, também chamadas de “wearables” (dispositivo vestível). Integrados às roupas, esses chips transmitem dados via GPS ou celular.

A marca Levi’s, com a colaboração da Google, criou a jaqueta touch Commuter Trucker Jacket, resultado do Project Jacquard.  Voltada ao público ciclista, a jaqueta inteligente conecta-se com os aplicativos do celular como: Google Maps, Waze, Spotify, entre outros. Além disso, o dispositivo é capaz de atender às chamadas durante a pedalada. A transmissão é feita via bluetooth, por meio dos fones de ouvido. A tecnologia é aplicada na manga da jaqueta e é acionada quando tocada.

A biotecnologia

A biotecnologia é uma das grandes descobertas científicas aplicadas à moda, especialmente no quesito sustentabilidade, pela sua contribuição na redução dos impactos ambientais.

Utilizada para a produção de novas matérias primas com aplicação no desenvolvimento dos chamados “bio tecidos” e também na técnica de tingimento.  Além disso, os biotecidos são biodegradáveis, produzidos a partir de materiais biológicos como: papel vegetal, folhagens e micro-organismos vivos (colônias de fungos e bactérias). Um dos exemplos é o tecido Mylo, desenvolvido pelo companhia norte-americana Bolt Threads,  produzido a partir de fungos e com aparência semelhante ao couro. 

Novas possibilidades trazidas pelos tecidos inteligentes na moda

Outro exemplo de bio tecido é o projeto de pesquisa BioCouture (Bio Costura em tradução livre) que produz roupas inovadoras e ecológicas com o desenvolvimento de tecidos cultivados a partir de micro-organismos vivos. À frente dessa pesquisa está a designer de Moda Suzanne Lee. Ela criou alguns produtos a partir do bio tecido como: camisas, saias, jaquetas e sapatos. Sua experiência com o projeto, pode ser conferida no TED Talk em que ela apresenta o processo de desenvolvimento das roupas.  

Sobretudo, os tecidos inteligentes na moda apresentam uma das perspectivas de inovação para a indústria 4.0, especialmente na integração entre conforto, design, bem-estar, sustentabilidade e no atendimento das necessidades dos usuários. 

Conforme os dados publicados pelo Markets and Markets, a perspectiva de crescimento de tecnologias vestíveis, no mercado global, é de US $116,2 bilhões em 2021 para US $265,4 milhões em 2026.

Dessa forma, os avanços tecnológicos na utilização de nanotecnologias, biotecnologias e inteligência artificial em novos produtos demonstram-se um mercado promissor. Tudo isso alinhado à satisfação das demandas de um novo consumidor que espera outras funcionalidades da roupa, além do vestir.

Outro ponto de destaque é o diferencial competitivo que essas tecnologias proporcionam. Atualmente, as indústrias brasileiras têm grandes concorrentes internacionais e os tecidos tecnológicos destacam-se como um atributo de valor percebido.

Nesse sentido, o desafio atual na popularização de seu uso é torná-los acessíveis financeiramente e viáveis em termos de produtividade.  

Venha fazer parte desse universo! Conheça os cursos de graduação, pós e extensão profissional do Centro Universitário SENAI Blumenau. Somos uma verdadeira referência na indústria da moda!

Leia também: Conheça 3 tipos de graduação no Brasil e seus benefícios