Compartilhe Compartilhar no Facebook Compartilhar no Twitter Compartilhar no Linkedin
Como fazer um currículo perfeito em 6 passos

Como fazer um currículo perfeito em 6 passos

Mercado de trabalho
Como fazer um currículo perfeito em 6 passos

2 semanas atrás 5 min de leitura

Se você está procurando um novo emprego ou a primeira oportunidade de trabalho, com certeza, precisará atualizar o seu currículo ou fazer um novo. E, nessa hora, podem surgir muitas dúvidas… O que colocar e o que deixar de fora? Devo listar todas as minhas experiências? Qual foto utilizar? 

As perguntas são muitas e podem confundir os candidatos. E, embora suas habilidades tenham um peso importante no processo seletivo, um currículo mal elaborado pode ser eliminado logo na primeira fase. 

Além disso, outra dúvida bastante comum é não saber como equilibrar as informações e organizar o currículo de uma forma que elas fiquem visualmente atrativas.

Por isso, neste conteúdo, além de encontrar as dicas mais básicas para fazer um bom currículo, você também verá um passo a passo para montá-lo no Canva. Vamos lá?


5 dicas de ouro para montar o currículo perfeito

1 – Vá direto ao ponto

Um currículo muito longo dificilmente é lido até o final pelo recrutador. Desse modo, seja sucinto, resuma as informações e deixe para detalhar suas experiências durante a entrevista. 

Nas suas qualificações, insira o nome da instituição, o curso que você fez e o período de duração, considerando o ano (e mês, quando necessário) de início e de término. 

Já nas experiências, além do nome da empresa ou organização que você trabalhou, informe o período e descreva, de forma resumida, as principais atividades que você desempenhou em cada função.

2 – Evite os erros ortográficos e gramaticais 

Um dos fatores decisivos para o seu currículo ser aprovado nas seleções prévias feitas pelos profissionais de recursos humanos é a ortografia correta. Afinal, de nada adianta você ter muitas experiências e qualificações se houverem erros de português (seja de ortografia ou digitação). Esse é um fator que fará o seu currículo ser desclassificado logo na primeira etapa de um processo seletivo.

Nessas horas, vale a pena pedir ajuda para amigos e familiares que tenham alguma experiência com textos para dar aquela revisada.

3 – Área de atuação

Outro detalhe que você precisa ter em mente sobre o seu currículo é a área e a empresa para as quais você está se inscrevendo.

Para profissões e cargos mais voltados para a criatividade e comunicação, você pode apostar em cores mais vivas e detalhes. Já em setores mais tradicionais, como engenharia e advocacia, tons mais sóbrios e versões mais ‘cleans’ são mais recomendados.

Sempre vale dar aquela visitada no site e nas redes sociais da empresa para entender melhor a forma como ela se comunica. Através disso, dá para ter um parâmetro do que os recrutadores esperam ver.

4 – Personalização

Quando estamos em busca de uma oportunidade de trabalho, uma coisa bastante comum é criarmos um currículo padrão e aplicá-lo em todas as vagas disponíveis. Embora isso economize um certo tempo para o candidato, não é a prática mais adequada. 

O ideal é analisar cada vaga individualmente e averiguar se o seu currículo está, de fato, correspondente aos requisitos apontados pela empresa. Além disso, é sempre bom mudar o nome do cargo que aparece logo após o seu nome para corresponder exatamente à função anunciada pela empresa.

5 – Foto no currículo? Sim ou não?

Não são todas as vagas que exigem foto no currículo. Caso não seja solicitada pela empresa, fica a seu critério inserir a foto ou não. Mas se for colocar, siga essas dicas básicas:

– Pose: esqueça aquela pose ou aquela selfie que bombou no seu Instagram. Procure uma foto que mostre bem o seu rosto e enquadrada da cintura para cima. 

– Roupas: formal ou mais casual, isso irá depender do cargo pretendido e da empresa, mas, de modo geral, evite estampas muito chamativas. Lembre-se que o foco da foto é o seu rosto! Portanto, é ele que deve se destacar na imagem.

– Acessórios: o bom senso é essencial. Jamais utilize uma foto em que você esteja com óculos de sol ou usando adereços chamativos. 

– Maquiagem: o equilíbrio é a regra fundamental, assim como nos demais itens. Caso utilize maquiagem, opte por tons mais leves e naturais. 

– Fundo: dê preferência a uma parede branca ou qualquer fundo neutro. É importante que ele não chame mais atenção do que você. 

 

Então, o que o meu currículo precisa ter?

Depois do seu nome e das informações básicas como telefone (com DDD), e-mail e endereço, você deverá listar suas experiências profissionais (se tiver), suas qualificações, cursos e formações complementares, além dos idiomas que você domina.

Não é obrigatório colocar CPF, RG, data de nascimento e estado civil, a não ser que a empresa solicite esses dados na descrição da vaga.

Monte o seu currículo em 6 passos no Canva

Depois de seguir as dicas acima, que são mais básicas, porém fundamentais, o próximo passo é encontrar uma maneira de fazer o seu currículo chamar a atenção dentre os demais. É hora de colocar a mão na massa (ou no teclado rs)!

1. Escolha uma plataforma

Para currículos mais simples e básicos você pode usar o Word e/ou o Google Docs, que é gratuito, basta você ter uma conta no Google. Também é possível utilizar outro programa de texto de sua preferência. 

Nesse exemplo, vamos lhe mostrar como fazer um currículo no Canva. O site é gratuito e oferece diversos templates de currículos prontos, — separados, inclusive, por área de atuação—, que você pode editar e apenas inserir suas informações.

Embora exista a versão paga do programa, na versão gratuita já é possível encontrar o necessário para montar um currículo perfeito.

Ah! E as dicas foram pensadas para o Canva, mas também podem ser aplicadas em outras plataformas.

2. Selecione as informações

Por exemplo, se você estiver se candidatando a uma vaga de desenvolvedor de sistemas, não faz sentido colocar aquele curso de cabeleireiro que você fez em 2002 entre as suas qualificações, não é mesmo?

Caso você considere relevante, pode citar as experiências e qualificações não relacionadas à vaga como uma “informação adicional”, durante um momento mais descontraído da entrevista, por exemplo. Isso também vale para aquelas habilidades comportamentais que não estão relacionadas ao cargo que você pretende ocupar.

Além de selecionar apenas as experiências profissionais que estão relacionadas a vaga que você está concorrendo, é importante também ficar atento ao tamanho do currículo. Por isso, resuma as informações sempre que possível. É essencial concentrar todas as informações em, no máximo, duas páginas.

3. Formatação

Na dúvida, pesquise por modelos prontos e siga aquele que julgar mais adequado ao que você precisa. Para isso, basta ir até o seu buscador (que provavelmente é o Google) e digitar, por exemplo: modelo de currículo para [insira a sua profissão aqui].

Quanto às fontes, prefira sempre Arial ou Times New Roman na cor preta e no tamanho 11.

Além do cuidado com a seleção das fontes e o seu tamanho, também é importante equilibrar o espaçamento entre as linhas, tomando cuidado para que ele não falte nem seja excessivo. 

Outra dica é: utilize bullet points e linhas para separar e organizar informações. Símbolos como emojis e demais elementos não são uma ideia, nesse caso. ❌🤚

4. Qualificação

Inclua sempre o nome da instituição de ensino, além do ano de início e conclusão do curso. Para cursos complementares e com menor tempo de duração, basta informar somente o título do curso e o nome da instituição onde ele foi realizado.

5. Experiência profissional

Ao selecionar as experiências que irão para o seu currículo, a regra é a mesma que a utilizada na qualificação. Insira somente aquelas que fazem sentido com a vaga para a qual você está se aplicando.

A ordem cronológica das suas experiências é outro ponto importante. Ela deve ser inversa, ou seja, mostrando primeiro a mais recente e, por último, a mais antiga. Isso é essencial para facilitar a visualização por parte do recrutador.

6. Formato do arquivo

“Tudo pronto! Agora é só enviar o meu currículo…” Calma aí! 

Outro erro bastante comum é o formato utilizado para enviar o currículo. Exporte-o (ou salve) sempre no formato PDF e evite mandar o arquivo original.

A impressão de currículos em papel é cada vez menos utilizada, mas se for imprimir, lembre-se de gerar um PDF do arquivo também. Isso evita que a formatação original seja comprometida, o que dá uma aparência de desleixo para o seu CV.

Espero que essas dicas lhe ajudem a montar um currículo excelente e que você obtenha muito sucesso na sua busca por emprego. Ficou com alguma dúvida? Tem alguma outra dica que não foi citada aqui? Deixe aqui nos comentários! 😉

O diferencial que seu currículo precisa está aqui!

As empresas estão procurando profissionais cada vez mais qualificados para suas equipes. E se você quer ganhar destaque entre os concorrentes e ter uma qualificação profissional amplamente reconhecida no mercado de trabalho, você sempre pode contar com os cursos do SENAI

Desde a educação técnica até a pós-graduação, cursos nas modalidades presencial, semipresencial e 100% EaD. Venha aprender com quem mais entende da indústria!